Alimentação

Posts na categoria Alimentação

Carboidrato x Dieta x Saúde

mar 18, 2013 às 08:09 por em Alimentação, Beleza, Home . 0 comentários

Bom dia meninas! Mais uma semana está começando e com ela, a velha promessa: “Vou começar a minha dieta hoje”. Aham.

Pois é, vocês não estão lendo errado. Resolvi falar de dieta em plena segunda-feira, 8h da matina! Quem sabe assim, criamos coragem e cumprimos a promessa feita (por vocês e por mim) toda semana?

Andei lendo bastante esses dias sobre hábitos alimentares, o que é mito e o que não é, o que pode e o que não pode, enfim, tudo que todas nós já sabemos de cor e salteado. Mas o que sempre me deixou com o pé atrás foi o fato de poder ou não comer carboidrato a noite, e agora, a dieta “Paleolítica”. Quem leu a Glamour desse mês, sabe do que eu estou falando ;)
Quando eu fazia acompanhamento constante com a Ana Maria, nutri sensacional e querida, aprendi que podemos sim comer carboidrato a noite, mas sem exageros (Lembram? Tudo é questão de equilíbrio). No meu caso, nem sempre adiantava comer só uma saladinha às 19h, já que quando o relógio batia as 22h, eu estava morrendo de fome. Então, ela me explicou que eu podia comer o mesmo do almoço (por exemplo), mas cortar a quantidade de carbo (no caso arroz, batata cozida ou macarrão) pela metade e, se eu optasse em fazer um lanche, era melhor escolher pães integrais e proteínas magras (peito de peru e queijo branco). Sem contar que é essencial se alimentar bem durante o dia e não pular refeições, senão a probabilidade de se ter mais fome a noite é enorme. Quando eu comecei a seguir essas dicas, comer a noite deixou de ser um pesadelo e eu me sentia bem melhor e até menos inchada! Deu super certo!
low-carboidratos-600
Você não precisa brigar com eles. Apenas saber o jeito certo de ingeri-los ;)
Ainda não perguntei pra Ana a respeito da dieta Paleolítica, na verdade eu gosto de ler essas coisas por curiosidade. Essa dieta consiste em você se alimentar como os nossos ancestrais faziam na era Paleolítica (daí o nome da dieta). Ou seja, é uma dieta rica em carne, peixes (sua gordura é boa), oleaginosas (diminuem a vontade do doce e evita que o carboidrato vire gordura) e todos os outros alimentos que forem frescos (nada de processados!). E tem mais, essa dieta reprova a ingestão excessiva de leite, vegetais (com o argumento de que eles não bastam para repor nossas vitaminas) e grãos (feijão, lentilha e grão de bico- adooooro todos -).
Imagem9
A diferença da nossa alimentação para a de nossos ancestrais!
Bom, mesmo não sendo adepta às dietas radicais, já que é mais do que provado que não dará certo, eu gostei de saber mais sobre a dieta da “moda”. E vocês, o que vocês acharam?  Deixariam de comer o bom e velho arroz com feijão? Eu hein!
Comentem aqui embaixo! E força na peruca pra quem vai começar a por a sua promessa em prática hoje!
Beijo Beijo

O real sentido da reeducação alimentar

fev 06, 2013 às 10:54 por em Alimentação, Home . 2 comentários

Olá meninas, tudo certinho?

Quero começar essa quarta feira com um assunto que já ajudou muita gente, inclusive eu: reeducação alimentar.

É normal as mulheres não estarem satisfeitas com seu corpo (eu que o diga). Uma hora é a barriga que está grande, a coxa que está grossa, o braço que está gordinho ou a buchecha que está maior e assim vai. Consequentemente, o processo adotado para minimizar esses “excessos” (que as vezes nem são visíveis) é uma dieta radical. Isso porque elas entendem que se tem alguma parte do corpo que está mais gordinha, é porque o peso aumentou. A teoria faz sentido e é real, mas não é necessário ficar 7 dias tomando sopa ou comendo alface, basta recorrer à uma reeducação alimentar, e dessa forma, aprender a comer direitinho pelo resto da vida, evitando que alguns “escorregões” reflitam no corpo.

mulheres insatisfeitas 2

Como eu já fui muito gordinha (já pesei 90kg), sei como é não entrar em uma calça da moda, deixar de sair porque está acima do peso e até aguentar piadinhas de quem você nem conhece. Mas sei também como é ser magra como uma vareta (passei a pesar 45kg depois de um ano de dieta maluca) só para ser aceita, ter medo (muito medo) de comer para não engordar e ir na academia todos os dias para garantir que estará magra no dia seguinte. E sei como é se sentir infeliz dos dois jeitos. Gorda e magra.

Imagem7

Eu com 15 anos, pesando 90kg (o que é esse cabelo, pelo amor de Deus)

Imagem3Eu com 18 anos, pesando 45kg (e achando que tava abalando)

Após descobrir que estava com anorexia (como minha mãe percebeu rápido, o processo estava no começo), tive que voltar a comer alimentos que iriam repor as vitaminas do meu corpo, já que estava toda desregulada (colesterol alto, índices proteicos altos, falta de menstruação, enfim, um verdadeiro caos – que só eu não percebia). E foi aí que descobri a tal da reeducação alimentar.

Com ela, descobri que não precisava deixar de comer meu doce preferido para me manter no peso ideal. Descobri também que podia comer fritura uma vez a cada 15 dias, caso eu gostasse muito. Descobri que não precisava me matar na academia, podia ir 3x por semana, que já iria garantir uma vida mais saudável. Descobri que equilíbrio é a chave de tudo. Tudo que é em excesso, é prejudicial e tudo que falta, pode ser também.

classicaa2

Eu com 19 anos, pesando 57kg e realmente saudável e equilibrada.

Hoje não tenho esse peso, estou um pouquinho acima (e vou fazer charme como toda mulher faz,  e não vou contar o quanto estou acima, hahaha). Confesso que andei extrapolando um pouco e para voltar ao peso ideal cortarei doces e frituras. Além de me exercitar pelo menos 3x por semana. E vamo que vamo, sem neura! Mas já deu pra perceber que sou daquelas que terá sempre um probleminha com a balança, né? Mas nada que não se resolva! Acredite, existem problemas piores.

Enfim, contei uma parte muito pequena do que eu já passei, com o intuito de ajudar você, que está infeliz com seu corpo, que está se sacrificando por um corpo magro, que está deixando de viver por vaidade e para ser aceita. Lembre-se que isso é bobagem, ninguém tem que te aceitar, só você. E acredite, a partir do momento que você fizer isso, as pessoas irão te respeitar mais e consequentemente te aceitar também. Entenda que para ter um corpo saudável, você deve equilibrar sua alimentação e fazer exercícios fisícos durante toda a sua vida e não durante o período. Ah, e não se esqueça: ter uma alimentação saudável não quer dizer deixar de lado comemorações, encontros com os amigos, almoços em família ou saídas com o namorado. Quer dizer, na verdade, fazer tudo isso em equilíbrio.

;)

Beijo Beijo

ps: quer um blog bacana com dicas, exemplos de refeições saudáveis e tudo mais? Conheça o Santa Dieta!